História do Município

História de Mogi Guaçu

Cortada pelo rio que originou seu nome, a cidade de Mogi Guaçu nasceu em 1662, juntamente com a chegada de bandeirantes desbravadores à região. Eles estavam em busca de ouro, e à época, às margens do rio Mogi-Guaçu foi formado um vilarejo que servia de pousada para tropeiros e desbravadores.

O desenvolvimento econômico, no entanto, só começou com a produção de café e após a instalação do ramal ferroviário da Companhia Mogiana de Estradas de Ferro, em 1875. Em 9 de abril de 1877 a então conhecida Freguesia de Conceição do Campo tornou-se Mogi Guaçu, que passou a ser Comarca quase um século depois (somente em 30 de dezembro de 1966).

Mais tarde, com a abolição da escravatura, deu-se início à fase industrial através de imigrantes italianos que instalaram as primeiras cerâmicas na cidade. O pioneiro foi o Padre José Armani, com sua fábrica de telhas.

E foi exatamente com o setor industrial que a cidade cresceu, firmou sua economia e progrediu até o que se revela hoje. Com perfil diversificado, abrigando empresas do ramo de papel e celulose, de alimentação, de metalurgia e de cosméticos entre outras, Mogi Guaçu também se destaca, atualmente, pela produção agrícola da laranja (que ocupa o terceiro lugar na produção estadual) e do tomate (terceiro lugar na produção do estado).

Segundo informações do censo do IBGE feito em 2010, o município possui 137.286 habitantes e 95.527 eleitores. Neste ano de 2011, Mogi Guaçu comemora 134 anos de emancipação político-administrativa.

História de Mogi Guaçu História de Mogi Guaçu História de Mogi Guaçu
Fonte:
Prefeitura Municipal de Mogi Guaçu
Caderno: Memória Mogi Guaçu / Águas de Março
Breve Relato Histórico / Augusto César Bueno Legaspe
Guia 1980: Mogi Guaçu